Páginas

quinta-feira, 31 de março de 2016

Relacionamento entre irmãos

O mundo é feito da mistura e interação de pessoas e grupos, a que podemos chamar de relacionamentos humanos. A sociedade existe como resultado deles, pois possibilitam companheirismo e compreensão. Através dos relacionamentos nós evoluímos, crescemos e aprendemos e, por meio deles, obtemos autoestima, identidade e um sentido para a vida. A Bíblia inteira trata de relacionamentos, tanto com Deus quanto entre os seres humanos. Alguns dos mais desafiadores são aqueles dentro de nosso circulo familiar, especialmente entre irmãos. Desde o princípio, o plano do Senhor visava que a família fosse o lugar mais indicado para que cada um desenvolvesse sua identidade, autoestima, valor próprio e o relacionamento com Deus. Nossos irmãos tem um papel importante para ajudar a determinar não apenas quem somos, mas também quem seremos.

Os relacionamentos entre irmãos também possibilitam que cada um tenha a oportunidade única de dar e receber amor, assim como de desenvolver tolerância, apreço pelos outros, habilidades de comunicação, capacidade de perdoar e uma genuína compreensão sobre o companheirismo.

A Bíblia oferece alguns princípios sobre relacionamentos entre irmãos:

  1. Devemos permitir que nossos irmãos tenham liberdade para desenvolver suas próprias características e habilidades e busquem o exclusivo chamado de Deus para suas vidas. Marta e Maria tinham personalidades muito diferentes, mas mesmo assim cada uma teve o seu relacionamento exclusivo com o Senhor (Lc 10.38-42; Jo 11.20).
  2. Não devemos criticar nossos irmãos em público, mas resolve nossas diferenças na privacidade do circulo familiar. Miriã pagou um alto preço por ter criticado publicamente seu irmão pela escolha de uma esposa (Nm 12.1-15).
  3. Devemos nos alegrar, não invejar ou hostilizar, quando coisas boas acontecem aos nossos irmãos (Lc 15.11-32).
  4. Devemos procurar fazer sempre o melhor para apresentar nossos irmãos ao Senhor e desenvolver a sua fé, como fez André apresentando Simão Pedro a Jesus (Jo 1.40-42).
Uma vez que o modo como cada irmão se relaciona com o outro é amplamente baseado na percepção que cada um tem de seus pais em relação a eles, sobre os pais pesa a grande responsabilidade de dar a todos os filhos o mesmo amor e valor, exatamente como faz nosso Pai celestial.
Mas, ao mesmo tempo, cada filho precisa ser educado de acordo com a sua capacidade e atributos individuais. 
Unidade e diversidade devem estar ligadas à união familiar e à individualidade, tudo dentro do mesmo sistema único de metas e orientação da família.

(Texto retirado da Bíblia de estudos da mulher)

2 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...